Essencial para a saúde e com várias opções disponíveis no mercado, os tipos de sal passaram a gerar dúvidas na cabeça de muita gente: Qual a diferença entre eles? De onde vem? Qual é o melhor para a saúde?

Diante disso, nossa primeira dica é: preste atenção à quantidade de sal adicionada em cada preparação, e principalmente, ao uso do típico saleiro que fica na sua mesa. O ideal é retirá-lo para evitar adicionar mais sal quando a comida já está pronta.

Para te ajudar a conhecer um pouco mais sobre cada tipo de sal, montamos a tabela abaixo:
 

Tipo Características gerais Vantagens Desvantagens
REFINADO O tipo mais utilizado pela população, possui uma textura mais fina.  É mais homogêneo e por isso sua incorporação nas preparações é mais fácil. Possui preço acessível O processo de refinamento para remoção de impurezas reduz a quantidade de minerais
GROSSO Não passa por refinamento, possui textura granulada. Evita o ressecamento do alimento e possui preço acessível.  Como os grãos são grandes, não é fácil temperar a comida de forma homogênea
MARINHO (Aqui na Mãe Terra é o Sal Maríssimo ) É raspado manualmente da superfície de lagos de evaporação. Pode ser grosso, fino ou em flocos e apresentar diversas cores. Por não ser processado, preserva os minerais naturalmente presentes.

Custo um pouco mais alto em comparação ao sal refinado.

HIMALAIA Extraído no Himalaia, possui os cristais de sal com coloração rosada. Não existem evidências científicas que comprovem quaisquer benefícios. Custo elevado.
LUZ Possui teor de sódio reduzido, sendo 50% cloreto de sódio e 50% cloreto de potássio, um outro tipo de sal que não é a base de sódio. Indicado para pessoas que tem restrição ao consumo de sódio, como hipertensos. Por conter mais potássio, não pode ser consumido por pessoas com doenças renais.

Como Política Nacional de Alimentação e Nutrição, desde 1953 é obrigatório a adição de iodo no sal para controle do bócio e hipertireoidismo

Agora que você conheceu as principais variedades, é fundamental esclarecer um pouco mais sobre o limite de quantidade a ser consumido. Sabe-se que 1 g de sal refinado contém aproximadamente 400 mg de sódio, e de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um adulto não deve ultrapassar o consumo de 2g de sódio por dia. Ou seja, não devemos ingerir mais que 5 g (igual a 5 sachês) de sal diariamente. Mas, a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) realizada em 2019 coordenada pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) com 9 mil brasileiros, mostrou que o consumo de sal é de 9,34 g de sal por dia, quase o dobro do limite recomendado.

Por isso, fique de olho na quantidade de sódio presente na tabela nutricional dos alimentos prontos para equilibrar o seu consumo com outros alimentos que farão parte do seu dia, e utilize ervas e temperos frescos nas preparações feitas em casa, assim você realça o sabor natural dos alimentos e reduz a quantidade de sal.