Você já observou a quantidade de informações que um rótulo de alimentos possui? Além da grande quantidade, muitas delas não são claras e acabam confundindo o consumidor na hora da compra.

Diversas legislações estabelecidas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinam as normas para a rotulagem dos alimentos que incluem: tamanho da letra, lista de alergênicos, prazo de validade, lista de ingredientes, tabela nutricional etc. Essas normas, em geral, tem o intuito de garantir a qualidade dos produtos, clareza e veracidade das informações declaradas e a saúde da população.

Mas, afinal, como entender melhor os rótulos dos alimentos que consumimos e fazer escolhas mais conscientes? Veja abaixo:

1 – Lista de ingredientes: os ingredientes são ordenados em ordem decrescente, ou seja, do ingrediente presente em maior quantidade para o que está presente em menor quantidade. Por isso, atente-se para ingredientes como açúcar, gordura e sal, eles devem estar sempre mais próximos do final da lista.

2 – Tabela nutricional: aqui estão contidas as informações referentes a quantidade de nutrientes do produto por porção. Os seguintes nutrientes devem constar obrigatoriamente na tabela: calorias, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio. Os demais nutrientes, ficam a critério de cada fabricante. Aqui na Mãe Terra, sabemos da importância de você saber tudo o que o alimento contém, por isso, fazemos questão de incluir açúcares totais e as vitaminas e minerais nas nossas tabelas. Sempre consulte a tabela nutricional antes de fazer suas escolhas e observe principalmente as seguintes informações: tamanho da porção, quantidade de açúcares, quantidade de gorduras totais e saturadas, quantidade de fibras e sódio, além de verificar se tem vitaminas e minerais em boas quantidades. 

Na tabela há também o percentual do valor diário (%VD), que representa a quantidade do nutriente que foi estudada e que provavelmente atinge a necessidade nutricional da maioria das pessoas. Por exemplo, o valor diário de carboidratos equivale a 300g por dia. Se na tabela do alimento está indicando que este contém 10g de carboidratos, podemos considerar que o produto fornece 3% da quantidade diária de carboidratos.

3 – Atributos ou Claims: são características específicas que a empresa atribui ao produto, como: rico em cálcio, fonte de ferro, baixo em gorduras etc. Essas informações podem te confundir quando usadas de forma inadequada, pois transmitem a ideia que um produto é superior aos outros, mesmo que não seja. Por isso, você sempre deve avaliar o produto como um todo e considerar a lista de ingredientes um dos principais pontos de atenção.

4 – Lista de Alergênicos: essa lista descreve (quando houver) todos os componentes presentes no produto com potencial de causar reações alérgicas. Tais alergênicos podem estar presentes intencionalmente no produto, ou seja, fazem parte da receita, ou por “contaminação cruzada”, que indica que o alimento foi fabricado ou estocado em mesmo local que outro produto que tenha algum ingrediente alergênico.

5 – Armazenamento: atente-se a esta informação para garantir a preservação correta do alimento para evitar desperdícios e problemas à sua saúde.

6 - Modo de preparo: em todos os alimentos que precisam ser preparados ou finalizados na sua casa, a indicação correta do modo de preparo deve estar presente no rótulo. Isso garante que você prepare um produto com a maior qualidade e dentro das características ideias que foram pensadas para ele. Sempre siga corretamente as instruções, pois uma equipe muito dedicada chegou nessas indicações após vários testes.

7 – Lote e validade: o lote é uma sequência de números e letras inserida pelo fabricante para rastreabilidade do produto e controle de produção, ou seja, através desta sequência, é possível identificar rapidamente diversas informações, como local de fabricação, horário, condições de produção etc. A validade, como bem sabemos, é a data limite que o alimento deve ser consumido, estabelecida pelo fabricante com base em diversas análises. Sempre confira essa informação no momento da compra (sim, nós sabemos que você costuma esquecer!) e evite desperdícios e riscos à sua saúde. Nunca consuma produtos vencidos.

8 – Reciclagem: este símbolo indica o tipo de material da embalagem e se pode ser reciclada. É uma informação muito útil para nós e para as cooperativas de reciclagem.

9 – Certificações: aparecem no rótulo normalmente na forma de selos e indicam caraterísticas especiais do produto. Em nossos produtos você encontrará 2 tipos de selos principais: o selo do SISORG, que certifica a utilização de ingredientes orgânicos, que fazem bem para a nosso corpo, alma e planeta. E o selo de Empresa B Certificada, que comprova nosso compromisso com o bem-estar social e ambiental. Sempre preste atenção na presença dessas certificações, pois apenas empresas comprometidas em entregar produtos de maior qualidade, de forma sustentável e justa, costumam ter esses selos.

10 – Contato do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC): é um contato de telefone e/ou e-mail disponibilizado pela empresa e que pode e deve ser utilizado pelos consumidores em caso de dúvidas, informações, reclamações e elogios.

As legislações possuem várias regrinhas que muitas vezes são trabalhosas para nós que fabricamos os produtos, mas são muito importantes para que você tenha acesso à alimentos seguros e de qualidade e também receba informações corretas e claras. Exerça seu papel de consumidor consciente, esteja sempre atente e faça boas escolhas!