7 Princípios


7 Princípios Mãe Terra

 

Sem açúcar branco e gorduras trans

Quanto mais natural, melhor. A gente sempre parte desse princípio. E pensando nisso, já dá pra ter uma boa ideia do porque de não usarmos açúcar branco (refinado) nem gorduras trans nos nossos produtos. Enquanto o açúcar branco passa por um montão de processos industriais e perde nutrientes originais da cana-de-açúcar (como o ferro, por exemplo), as gorduras trans são feitas pelas fábricas, e já está comprovado que elas podem fazer mal ao coração (aumentando o colesterol, causando derrame, infarto do miocárdio e outras coisas mais...).

Mas talvez você esteja se perguntando: “se a Mãe Terra não usa açúcar branco, usa o quê no lugar??” Usamos açúcar natural, tipo mascavo ou demerara, que preservam melhor os nutrientes da cana-de-açúcar. (Mas vê lá, não vai achar que só porque é natural, esse tipo de açúcar pode estar presente de montão no nosso dia-a-dia. Se exagerar na dose, ele também pode causar diabetes.)

E no caso das gorduras trans (que geralmente estão nos lanches tipo “fast food”, salgadinhos convencionais, margarinas, sorvetes, bolos industrializados...), elas são usadas pelas fábricas para ajustar a textura ou mesmo para aumentar o prazo de validade dos produtos. Pena que junto com isso, elas trazem tantos prejuízos pra saúde (tanto que nem existe uma quantidade “segura” para consumi-la; o melhor mesmo é ficar longe). No lugar dessas gorduras, nós usamos os óleos ou gorduras vegetais (como a de palma, por exemplo), por serem opções naturais, mais saudáveis.

 

 

Referências Bibliográficas:

1. How to Prevent and Treat Diabetes with Natural Medicine. Michael Murray, N. D. Riverhead Books, 2003.  MOZAFFARIAN, D. e col. Dietary intake of trans fatty acids and systematic inflammation in women. Am J Clin Nutr, v. 79, n. 4, p. 606-612, 2004.

2. SUN, Q. e col. A prospective study of trans fatty acids in erytrocytes and risk of coronary heart disease.Circulation, v. 115, p. 1858-1865, 2007.

3. HU, F.B. e col. Dietary fat intake and risk of coronary heart disease in women. N Engl J Med, v. 337, n. 21, p. 1491-1499, 1997.

4. MOZAFFARIAN, D. e col. Interplay between different polyunsatured fatty acids and risk of coronary heart disease in men. Circulation, v. 111, n. 2, p.157-164, 2005.5. Doenças crônico-degenerativas e obesidade: estratégia mundial sobre alimentação saudável, atividade física e saúde. Organização Panamericana da Saúde. Brasília, 2003 (disponível emhttp://www.opas.org.br/sistema/arquivos/d_cronic.pdf ).

7. LICHTENSTEIN, A.H. e col. Diet and Lifestyle Recommendations Revision 2006: a scientific statement from the American Heart Association Nutrition Committee. Circulation, v.114, p. 82-96, 2006.

rodapeIMG