Guia de Vida Natural
Viver bem

Mulher Moderna: Vida Agitada, Sem Perder a Saúde

 

Não dá pra negar que a mulher moderna vive uma fase cheia de coisas boas, mas como nem tudo são flores, junto com essa modernidade toda, ficou mais complicado cuidar da agenda, cada vez mais apertada. Trabalho + tempo pra família + cuidar da casa... e ainda arranjar um tempinho pra cuidar de si, quer seja pra ir à academia, ao salão de beleza, ou simplesmente descansar. Será que dá pra manter a saúde no meio dessa correria? Dá sim! E pra ajudar, vamos esclarecer algumas dúvidas comuns entre as mulheres de hoje.

 

TPM (Tensão Pré-Menstrual)

O que é?
São mudanças que aparecem no corpo e na mente da maioria das mulheres dias antes da menstruação chegar. O motivo está nas alterações de hormônios que a toda mulher passa nessa época, e acabam incomodando (e muito!). Isso causa, por exemplo, sentimentos de tristeza ou irritação, que aparentemente não tem motivo, sem contar com a baixa auto-estima de quem acaba ganhando uns quilinhos a mais por causa do inchaço com a retenção de líquidos, dor de cabeça e outros probleminhas.

Como tratar?
Boa alimentação é a base de tudo! Muitas dessas manifestações da TPM só chegam quando não escolhemos bem o que vai no prato nosso de cada dia. Biscoitos refinados, pães brancos, massas à base de farinha branca, açúcar... é praticamente um convite pra TPM se instalar! Outro prato cheio pra ela é o excesso de sal e de aditivos artificiais, principalmente à base de sódio (como o glutamato monossódico e outros presentes nos temperos artificiais, nos macarrões instantâneos convencionais, nos salgadinhos tipo snacks, adoçantes com sacarina sódica e ciclamato de sódio).
Mas além de saber o que evitar, a gente tem que estar muito atento a o que colocar de bom no lugar desses produtos. Quanto mais repleto o cardápio estiver de alimentos naturais integrais, melhor. E pra facilitar mais ainda, aí vai a lista dos alimentos que não podem faltar no dia-a-dia de quem quer dizer adeus à TPM: banana, linhaça, farelo de aveia, cacau, abacate, canela. Procure comer pelo menos uma porção diária de um desses alimentos pra garantir dias de paz antes da menstruação chegar.
E pra quem precisar de um socorro na hora em que bate aquela vontade de comer um docinho, a melhor saída está nas frutas secas e no cacau: além de aliviar o desejo por doces, eles contribuem para amenizar os sintomas da TPM. Uma porção de damasco seco ou ameixa seca combinada com 2 castanhas do Pará ficam ótimas nessas horas! Banana amassada com cacau e um fio de mel também formam uma combinação imbatível.


Menopausa

O que é?
É o fim do período fértil da mulher, percebido quando o ciclo menstrual não acontece mais.
O detalhe é que 2 a 4 anos antes disso chega a fase do climatério (ou pré-menopausa), com um monte de mudanças hormonais e no corpo: a menstruação não fica mais tão regular e começam a aparecer os famosos “fogachos” (ondas de calor), os suores durante a noite, a insônia, o ressecamento da pele, além do ponteiro da balança, que pode começar a subir, junto com a medida da cintura). Também há quem também fique mais irritada ou depressiva nessa época.

Como tratar?

Tá certo que quase todo mundo já ouviu esse ditado, mas é sempre bom lembrar de que “prevenir é melhor do que remediar”. E nesse caso então, nem se fala! Uma boa alimentação ao longo da vida pode fazer com que a mulher passe bem pela pré-menopausa, sem que as mudanças sejam um sofrimento. Então, se você leu as dicas sobre alimentação natural para TPM, vale uma atenção redobrada, porque elas continuam valendo nesse caso: farte-se de verduras e legumes frescos, grãos integrais, frutas e tudo o mais que a natureza nos oferece.
E pra você que já está sentindo na pele (e no resto do corpo) que a menopausa está às portas, pode ficar tranqüila porque também dá pra “remediar” tudo isso pela alimentação. Junto com o tratamento médico, os alimentos naturais são fortes aliados da saúde nesta fase: linhaça e soja, em especial, são fortes aliadas da mulher que está chegando na menopausa. Esses alimentos contêm fitoestrógenos, que têm efeito parecido com o dos hormônios que a mulher perde nessa fase da vida; com isso, elas ajudam a amenizar os sintomas.


Celulite

O que é?
Esse é o nome popular, mas o nome certo desses “furinhos” que aparecem na região das pernas e quadris das mulheres é hidrolipodistrofia ou lipodistrofia ginóide. Eles podem aparecer por causa das mudanças hormonais de todo mês, ou pela má alimentação, por excesso de peso, falta de atividade física, retenção de líquidos, efeitos colaterais de medicamentos.

Como tratar?
Antes de qualquer coisa, é bom saber se você está com peso saudável ou se passou um pouco do limite. Se tiver além da conta, então chegou a hora de refletir melhor sobre como anda a sua alimentação e a prática de atividade física. Procure um nutricionista e um profissional de educação física para ter melhores resultados no seu tratamento.
E pra quem quer saber quais são os mocinhos e os vilões dessa história, vale a pena anotar essas dicas: chá verde, uva com sementes, aveia, chá de cavalinha e água (muita água!) tem que começar a marcar presença constante no cardápio. Ao mesmo tempo, evite açúcar e produtos à base de farinha branca (biscoitos, pães, bolos e massas refinados), além do excesso de sódio que está presente não só no sal de cozinha, mas também nos molhos e temperos artificiais, nas sopas e macarrões instantâneos convencionais, em salgadinhos tipo snacks.


Excesso de peso

O que é?
Que atire a primeira pedra a mulher que nunca sentiu aquele friozinho na barriga antes de subir na balança! Pois é, parece mesmo que quase todas (ou todas) se preocupam bastante em saber se estão com um peso saudável ou não.
Mas o assunto é mais sério do que isso. Na verdade envolve não apenas a baixa auto-estima que a mulher sente quando se vê fora do peso. Envolve saúde, pois o excesso de peso aumenta o risco de problemas como diabetes, pressão alta, colesterol alto, doenças do coração e até mesmo certos tipos de câncer.

Como tratar?
A dica principal é: dê para o seu corpo alimentos que além de gostosos, fornecem nutrientes de verdade, e não os que só matam a fome, mas trazem um monte de prejuízos. O excesso de peso também vem da falta de nutrientes, e pra ajudar nisso os alimentos integrais são perfeitos! Eles preservam as vitaminas, minerais e tudo o mais que nosso corpo precisa para ficar equilibrado. E isso sem contar com as fibras: elas também são fantásticas porque aumentam a sensação de saciedade, e com isso fazem com que a gente coma menos. Dá pra dizer em outras palavras que os alimentos integrais fazem mais, por menos.
E nem precisa dizer de novo que evitar doces, produtos artificiais tudo o mais que já comentamos faz toda a diferença no resultado, certo? Mas sabemos que na prática, essa tarefa nem sempre é tão simples assim... às vezes bate aquela vontade quase incontrolável de comer um lanchinho cheio de gordura, ou de tomar aquela taça de sorvete com calda... Será que dá pra resistir?
Na verdade, “resistir” nem seria a palavra certa. Dá pra dizer que é possível passar bem por isso se tivermos opções bem gostosas, e que farão bem ao corpo. Aposte nas frutas secas ou desidratadas, nas frutas in natura (com casca, sempre que der), além dos lanches integrais, com recheios saudáveis (com vegetais, pobres em gordura). Granolas e barras de granola naturais, além de ter alto teor de fibras (que aumentam a saciedade), são deliciosas.

 

E não se esqueça: sempre que necessário, procure um nutricionista clínico para acompanhar de perto o seu caso.


rodapeIMG