Guia de Vida Natural
Nutrição de Verdade

Tendências que Valem a Pena Conhecer (e Experimentar!)

Saiba mais sobre algumas tendências da alimentação e aproveite para se inspirar para essas experiências, que já estão virando uma verdadeira "mania saudável" em vários países.


Comida japonesa
– Apesar da alimentação japonesa não estar lá muito saudável ultimamente, a tradição gastronômica deles é fantástica, e tem muito pra acrescentar na nossa saúde. Aliás, que bom que o Brasil hoje tem muitos restaurantes japoneses, onde podemos experimentar tantas delícias nutritivas dessa culinária: sushi, sashimi, shimeji, shitake, missoshiro são os campeões do cardápio. São pratos à base de arroz, algas, peixes e a soja em uma de suas melhores formas (fermentada, em alimentos como o tofu, o missô e o shoyu). Mas aqui vale uma observação: não exagere nos molhos japoneses, pois costumam ter sódio além da conta.

Dieta do Mediterrâneo - A alimentação dos países do sul da Europa faz tanto sucesso que virou até nome de dieta da moda. Nas regiões próximas ao Mediterrâneo, eles evitam a carne vermelha e comem muitas frutas, verduras e legumes frescos de produção local, grãos integrais e fontes de gorduras saudáveis (como azeite extra-virgem, castanhas, nozes e amêndoas). Os doces ficam só para os dias especiais e, ainda assim, geralmente são feitos com mel.


Slow Food
– Esse movimento nasceu na Itália para se contrapor ao fast food e pretende resgatar o prazer de comer bem. A proposta é voltar a consumir comida fresca, feita em casa ou artesanalmente, dando preferência aos ingredientes de alta qualidade e de cultivo local, que respeitam as estações do ano e o meio ambiente. Para seus adeptos, a refeição é um momento muito especial do dia e merece ser saboreada com calma e, de preferência, na companhia de pessoas queridas.


Vegetarianismo –
Existem diversas formas de se nutrir completamente e com muito prazer sem depender de produtos de origem animal. Veja como é variada essa tribo que busca mais saúde e se preocupa com o bem-estar dos animais:

Semi-vegetarianos: Comem ovos, laticínios e peixes, mas não outros tipos de carnes, nem derivados (como presunto, lingüiça, salsicha, salame);

Ovolactovegetarianos: Não comem nenhum tipo de carne ou derivados, mas leite e ovos entram no cardápio;

Veganos: Não usam nada de origem animal, nem mesmo roupas ou acessórios de couro, seda ou qualquer outro produto que vem dos bichos;

Crudivostas: Além de adotar as restrições do veganos, consomem apenas “comida viva”, ou seja, alimentos crus e grãos germinados. Não cozinham e nem aquecem nenhum ingrediente acima de 40ºC.


rodapeIMG